Google Translate
ArabicBlogger Tips And Tricks|Latest Tips For BloggersFree BacklinksBlogger Tips And Tricks Korean Japanese Chinese Simplified
Russian Portuguese English French
German Spain Italian Dutch
sexta-feira, 28 de setembro de 2018

PostHeaderIcon Ford Mustang RTR de 900 CV faz história em Nürburgring com show de "drift"

O lendário circuito de Nürburgring, na Alemanha, também chamado de “Inferno Verde”, é considerado um dos mais difíceis do mundo e um desafio mesmo para pilotos experientes. Imagine, então, como seria percorrer os seus 20,7 km em drift – estilo de pilotagem em que o carro faz as curvas derrapando. Foi isso o que o piloto americano Vaughn Gittin Jr. fez com seu Ford Mustang RTR Drift de mais de 900 cv .

Foi a primeira vez que Nürburgring teve todo o circuito feito em drift, o que até então só alguns pilotos haviam testado em trechos limitados. Nessa prova, Gittin Jr. chegou a mais de 240 km/h e triturou três jogos de pneus, levado por um desafio pessoal.

“Nürburgring é uma das pistas mais emblemáticas do mundo e desde que me lembro me apaixonei pelo perigo e folclore desse ‘Inferno Verde’. Finalmente a conheci em 2013 e prometi a mim mesmo que um dia eu voltaria para fazer todo o circuito em drift”, conta.

Segundo ele, muitas pessoas duvidavam ser possível terminar essa prova com o carro e o piloto inteiros. “Eu tinha de provar isso”, diz. “Espero que as pessoas tenham uma experiência intensa e se divirtam com este vídeo, vendo um cara com seu Ford Mustang explorando os limites do que é possível fazer com um carro, saindo da sua zona de conforto.”

Durante a filmagem, seis microfones foram usados dentro do carro para captar todos os sons e um drone foi destruído.

“Eu não conhecia o ‘Inferno Verde’ tão bem como pensava. Tudo muda quando você está andando de lado nessa velocidade”, reconhece o piloto. “Quando paramos para a primeira troca de pneus eu estava exaltado. Tive de recuperar o fôlego, é algo que eu nunca senti na direção desde que estreei na Fórmula Drift. No vídeo não dá para ver, mas várias vezes fiquei assustado. Foi animal.”

0 comentários:

Postar um comentário