Google Translate
ArabicBlogger Tips And Tricks|Latest Tips For BloggersFree BacklinksBlogger Tips And Tricks Korean Japanese Chinese Simplified
Russian Portuguese English French
German Spain Italian Dutch
quarta-feira, 30 de maio de 2018

PostHeaderIcon Tucumán, na Argentina, dá a largada para ganhar espaço no mapa de viagens do brasileiro

Pequena, com seus 22 mil quilômetros quadrados, a menor província da Argentina e território onde se declarou a independência daquela nação, Tucumán planeja ir além e colocar o melhor de sua oferta turística no topo das opções para o passageiro que parte do Brasil. Com muita história pra contar, povo amável e montanhas e vales que compõem um cenário único, o convite para os viajantes foi feito, na manhã do último dia 28, em São Paulo, pelo próprio governador da localidade, Juan Manzur.
Segundo Manzur, à frente da missão comercial que uniu representantes do turismo oficial e empresários de Tucumán em workshop, “foram anos de uma empreitada para se conseguir a conectividade com o Brasil que agora dá frutos”. De acordo com ele, a expectativa é de que, num futuro breve, o voo que passa a ser operado pela LATAM reverta em negócios em diversas frentes além do turismo. “Vamos unir interesses nas áreas de negócios, acadêmica, cultural e artística, entre outras”, salientou Manzur. 

No workshop Tucumán participaram: Juan Manzur, governador da província; Sebastián Giobellina, ministro de Turismo e presidente do Ente Autárquico Tucumán Turismo (EATT); Jorge Neme, secretário de Relações Internacionais da província; Hector Viñuales, presidente da Câmara de Turismo de Tucumán (CamTuc); Ernesto Gettar, presidente da União de Hotéis, Bares e Restaurantes de Tucumán; Carlos Gomez, presidente da Associação Tucumana de Agências de Viagens e Turismo (ATAVyT); Guillermo Autino, presidente do Convention & Visitors Bureau de Tucumán; Osvaldo Castillo, presidente da Representação local da Associação de Hotéis de Turismo da Argentina (AHT); Martín Remo, gerente do Hotel Sheraton Tucumán; Manuel Ramirez, gerente do Hotel Hilton Garden Inn; representantes de agências receptivas tucumanas e empresários do setor.

Para o ministro de Turismo e presidente do Ente Autárquico Tucumán Turismo (EATT), Sebastián Giobellina, as curtas distâncias que ligam um ponto ao outro dentro da província colaboram para uma permanência mais otimizada. “Temos cinco circuitos turísticos, que convidam a atividades ao ar livre e contato intenso com a cultura local. Além de ampla conexão com cidades importantes da América do Sul como Santiago, Lima e agora São Paulo, em pouco tempo ainda teremos voos diretos para Foz do Iguaçu, Córdoba e Assunção (Paraguai)”, adiantou. Ao todo Tucumán disponibiliza ao visitante 10.700 leitos em meios de hospedagem de categorias diversas e soma a seus atrativos, turismo de eventos, rotas como a do artesanato com tradição ancestral, culinária local e um conjunto de 18 vinícolas que produzem 30 diferentes tipos de vinhos, com destaque para o torrontés (espécie de uva típica de elevadas altitudes) e o malbec.

Detentora de 53% do comércio de todo o Norte Argentino, Tucumán também busca atrair as atenções tanto para o turismo quanto para os negócios, em especial aqueles relacionados ao segmento açucareiro (1º produtor de cana-de-açúcar da Argentina) e de frutas (limão, em particular). Hector Viñuales, presidente da Federação das Câmaras de Turismo da Argentina (Fedecatur) e da Câmara de Turismo de Tucumán lembrou que apesar de menor em extensão territorial, a província é a maior em densidade populacional e que o intercâmbio com o Brasil tende a ser estimulado a partir da nova ligação aérea.

No dia 2 de junho, a LATAM começa a operar o voo LA 8134 direto São Paulo / San Miguel de Tucumán (capital da província), com três frequências semanais, às quartas-feiras, quintas-feiras e sábados. Entre as particularidades da região – entrecortada por montanhas que superam 5 mil metros de altura e vales – está a forte influência da herança dos povos ancestrais; ter sido berço da Independência da Argentina (1816); e ser a terra natal da famosa cantora Mercedes Sosa.

A singularidade de Tucumán, assinalada pelo governador Juan Manzur, respalda a ação promocional agora desenvolvida no Brasil. “Somos um território sem fronteiras e o esforço é compartilhar soluções com outras frentes da iniciativa privada para desenvolver o nosso turismo”, salienta.

Para Sebastián Giobellina, presidente do Ente Autárquico Tucumán Turismo (EATT), os circuitos turísticos incentivam a visitação com atividades de aventura, história, cultura, gastronomia e muita natureza. “A nova rota aérea é de vital importância, porque permitirá ampliar o número de conexões aos principais aeroportos do mundo”. De acordo com Giobellina, essa conquista motiva a empreender ações promocionais mais efetivas em novos mercados, para atrair potenciais turistas.

O LA 8134 direto São Paulo / San Miguel de Tucumán – operado em aeronave A320, com capacidade para 174 passageiros, em classe econômica – terá três voos semanais, às quartas-feiras, quintas-feiras e sábados. Decolará da capital paulista às 7h25 e pousará no destino argentino às 10h45, em uma viagem com 3 horas e 20 minutos de duração. O percurso inverso, realizado pelo LA 8135, sairá de Tucumán às 17h30, nos mesmos dias da semana, e chegará em São Paulo às 20h30. Assim, os brasileiros poderão planejar com maior praticidade sua viagem a esse destino especial. A nova frequência é a terceira internacional a partir de Tucumán operada pela LATAM. Em setembro do ano passado, a companhia iniciou um voo para Lima (Peru) e, no mês seguinte, outra nova rota para Santiago (Chile). 

Destaques

Com trajetória semelhante a outras localidades argentinas que foram fundadas durante a colonização espanhola, Tucumán tem o marco de sua expansão a partir do centro histórico da capital da província.

Casa Histórica da Independência – Local de importância histórica por ter sido o palco onde foi declarada a Independência da República Argentina, em 1816, a edificação que funciona como um museu abriga objetos do período colonial. Conta, ainda, com fototeca e arquivo de documentos, loja de souvenir e artesanato. A visita ao museu inclui a obrigatória mostra audiovisual permanente: "Luces y Sonidos de la Independencia", que ilustra a trajetória até a libertação argentina da condição de colônia.

Teatro Mercedes Sosa – Inaugurado em 1946, o edifício – onde já funcionou um cinema e uma igreja – atualmente abriga o maior teatro da província, que leva o nome de um dos ícones da música latino-americana e argentina: Mercedes Sosa, natural de Tucumán. O local, que tem capacidade para 1.700 pessoas, foi inaugurado como teatro em 2014, numa homenagem à artista que conquistou fama internacional com sua música. A propósito, Tucumán se sobressai por sediar o maior número de festivais de música folclórica argentina.


Centro de Interpretação de Quilmes – Recém inaugurado com recursos multimídia de última geração, proporciona ao visitante um panorama da cultura, costumes e organização do originário povo Quilmes. Na Cidade Sagrada de Quilmes se encontra e é preservado o acervo pré-hispânico, último símbolo de resistência à conquista espanhola. Ali estão os restos arqueológicos mais importantes do Continente depois de Machu Picchu.

Entre os pontos turísticos de maior relevância arquitetônica estão a Catedral de Tucumán e a imponente Casa de Governo. Na lista de atrativos culturais figuram o Museu Casa Padilla e o Museu Provincial de Belas Artes Timoteo Navarro. Tucumán é polo, ainda, de turismo idiomático e conta com 4 universidades.

Inúmeras atividades ao ar livre fazem de Tucumán território sob medida para o turismo de aventura, estimulado por práticas esportivas que atraem grande número de competidores, a exemplo de mountain bike, enduro e ultra trail.

Gastronomia e vinho

Á espera do brasileiro ainda está a culinária tucumana, mistura de preparo de pratos inspirados na cozinha espanhola e nas civilizações pré-colombianas. Tendo como ingrediente número um o milho, protagonista das principais receitas, a comida local ganha tempero e cor com páprica e pimenta de caiena, juntando-se à mesa as tradicionais empanadas. Comer e beber é um duplo convite quando se percorrer a Rota do Vinho em Tucumán. Situada nos Valles Calchaquíes, ao longo da Rota Nacional 40, soma 18 vinícolas com vinhos produzidos a mais de 2 mil metros de altitude. Entre elas está uma das três existentes no mundo e única da América Latina que pertence a um povo ancestral, trata-se da vinícola comunitária “Los Amaichas”.

E para completar a experiência de viagem ao destino, uma boa opção é arriscar a sorte no Casino de Tucumán, que tem ambiente combinado com espaço para espetáculos, bar e restaurante. A vida noturna local é intensa e acolhedora. 

A partir da esquerda: Sebastián Giobellina, ministro de Turismo e presidente do Ente Autárquico Tucumán Turismo (EATT), Juan Manzur, governador de Tucumán; Luis Castillo, cônsul geral da Argentina em São Paulo; Jorge Neme, secretário de Relações Internacionais de Tucumán; e Marcos Bednarski, cônsul geral adjunto da Argentina em São Paulo.

0 comentários:

Postar um comentário