Google Translate
ArabicBlogger Tips And Tricks|Latest Tips For BloggersFree BacklinksBlogger Tips And Tricks Korean Japanese Chinese Simplified
Russian Portuguese English French
German Spain Italian Dutch
quarta-feira, 7 de junho de 2017

PostHeaderIcon Robert Kubica revive sensações da Fórmula 1 em Valência

Durante todo o dia, Robert percorreu um total de 115 voltas ao volante de um monoposto E20 com motor Renault V8 utilizado em 2012, com diferentes configurações de volume de combustível embarcado. Foi nesse mesmo circuito de Valência, em fevereiro de 2011, que Robert pilotou uma Fórmula 1 pela última vez, ao volante de um Renault R31 durante testes de pré-temporada. Robert se machucou gravemente em um acidente ocorrido em uma prova de rali, pouco antes do início da temporada de F1. Desde então, ele fez testes em várias categorias e com vários tipos de carros de corrida, incluindo monopostos.

Robert Kubica: “Gostaria de agradecer àqueles que tornaram este momento possível e espero que a experiência tenha sido tão boa para todos como foi para mim. Acho que foi um momento de boas recordações para muitos de nós! Foi um dia muito importante para mim do ponto de vista emocional. Fiquei longe dos paddocks durante um longo tempo e passei por momentos difíceis. Nunca parei de trabalhar, mas não imaginava que isso seria possível há alguns anos. Meus sentimentos são ambíguos: estou orgulhoso pelo que fiz aqui hoje, mas isso também me faz lembrar o que passei. Não sei o que o futuro me reserva, mas sei que, após mais de um ano de preparação para este momento, pude pilotar com um bom ritmo e em condições difíceis. Não foi fácil após seis anos, mas eu sabia que poderia conseguir e estou satisfeito. Renault foi o primeiro construtor a me testar em 2005 e eu fiquei muito feliz com esta nova oportunidade”.

Alan Permane, Diretor Esportivo: “Foi bom rever o Robert ao volante de uma Fórmula 1. Foi um dia muito produtivo. Tentamos condensar um fim de semana de Grande Prêmio em um único dia, e foi muito interessante para ele. O Robert mudou um pouco, ficou mais calmo e não insiste mais quando cisma com um detalhe mínimo da regulagem do seu carro! Mas seus comentários e seu retorno técnico nos fizeram voltar no tempo! Não foi nada fácil voltar a pilotar uma F1 após seis anos e foi uma bela performance. Foi um evento pontual para o Robert. A parceria dele com a Renault foi brutalmente encurtada, tínhamos um belo futuro com ele. A equipe estava em Valência com Sergey Sirotkin, foi a ocasião perfeita para oferecer ao Robert uma dia no carro e contribuir do nosso jeito para sua recuperação”.

0 comentários:

Postar um comentário