Google Translate
ArabicBlogger Tips And Tricks|Latest Tips For BloggersFree BacklinksBlogger Tips And Tricks Korean Japanese Chinese Simplified
Russian Portuguese English French
German Spain Italian Dutch
domingo, 14 de outubro de 2018

PostHeaderIcon Bridgestone apresenta dicas de segurança para os pneus


É importante prestar atenção aos itens de segurança dos veículos, em especial, para uma viagem tranquila e sem sustos, os pneus, que são o único ponto de contato entre o veículo e o solo. Eles influenciam diretamente todo o comportamento dinâmico de um carro e suas boas condições favorecem a segurança do motorista e dos passageiros.

Para a Bridgestone, maior fabricante de pneus do mundo, reconhecer o momento ideal para a troca dos pneus é uma tarefa essencial. “Existem muitas variáveis que podem determinar o momento certo para realizar a troca dos pneus”, comenta José Carlos Quadrelli, gerente geral de Engenharia de Vendas da Bridgestone. “Pode variar de acordo com o tipo de pneu (radial ou diagonal), com o volume de carga transportada, a maneira como o motorista conduz o veículo (freadas, arranque, curvas, etc), o tipo de estrada onde o veículo trafega, o clima, a manutenção correta e alguns outros fatores”, completa.

Desta maneira, o motorista deve adotar o TWI (Indicador de Desgaste da Banda de Rodagem) como principal indicador a ser considerado. O TWI se caracteriza por ressaltos de borracha que ficam nos sulcos dos pneus e possuem 1,6 mm de profundidade. Quando chegam ao seu limite, sinalizam que o pneu deve ser trocado, pois passou a ser considerado ‘careca’, interferindo na segurança e se tornando passível de autuação pelas autoridades de trânsito. “A regra TWI não é válida para pneus com bolhas, rasgos ou perfurações, que nestes casos devem ser substituídos imediatamente”, comenta Quadrelli.

Caso ocorra a necessidade da troca, como saber qual tipo de pneu é ideal para cada carro?

A primeira dica é checar o manual do veículo e verificar quais são as medidas e o índice de carga e símbolo de velocidade recomendados para o pneu do carro. Se o motorista não possuir o manual, essas informações podem estar em uma plaqueta na lateral da porta do motorista, na tampa do tanque de combustível ou no porta-luvas. Caso contrário, ele deve entrar em contato com a montadora para obter tais informações. Caso o pneu seja original, é possível verificar estas informações em suas laterais. Lá constam dois números separados por uma barra que indicam largura e altura. A letra indica o tipo (radial ou diagonal) e o número seguinte trata-se do aro da roda. Desta maneira, por exemplo, o pneu 175/70R13 82T tem 175 mm de largura de seção, altura igual a 70% da largura de seção, é radial e é montado em rodas de aro 13 polegadas. Se não houver letra é porque ele é diagonal. O número 82 é o índice de carga e indica que ele suporta uma carga de 475 kg. Já a letra T é o símbolo de velocidade e indica que o pneu pode ser usado à velocidade de 190 km/h quando submetido à carga máxima.


Além destas orientações, é preciso que, em um mesmo eixo do veículo, os pneus sejam iguais (mesma marca, modelo e medida), pois podem ser fabricados de formas diferentes e com componentes que interfiram no comportamento do veículo. “Pneus de dimensões diferentes não devem ser montados no mesmo carro, a não ser em casos nos quais o automóvel já vem de fábrica com medidas diferentes nos 2 eixos, como ocorre com alguns modelos superesportivos”, finaliza Quadrelli.

0 comentários:

Postar um comentário