Google Translate
ArabicBlogger Tips And Tricks|Latest Tips For BloggersFree BacklinksBlogger Tips And Tricks Korean Japanese Chinese Simplified
Russian Portuguese English French
German Spain Italian Dutch
domingo, 4 de novembro de 2018

PostHeaderIcon Pirelli apresenta a evolução técnica dos penus GT da Ferrari durante o Ferrari Finali Mondiali

Seis carros esportivos que definem eras, seis de suas versões feitas para corrida e seis pneus de competição desenvolvidos especialmente para eles: essa é a história dos 26 anos do Ferrari Challenge e alguns dos mais importantes e notórios modelos da empresa de Maranello, dos quais suas versões de competição compõem a célebre série de competições criadas pela Ferrari. Este é o território que a Pirelli conhece bem, sendo fornecedora exclusiva de pneus para o Ferrari Challenge desde que o campeonato fez sua estreia.

Isso representou uma importante oportunidade para a fabricante de pneus estudar novos conceitos e condições extremas, como é sempre o caso no automobilismo, com Gentlemen Drivers ansiosos, baseados em carros de rua com mesmas características e dinâmica. O Ferrari Challenge nasceu em 1993 e, desde então, foram mais de 1.000 pilotos participantes da competição. O número de pneus utilizados é incalculável, até porque, o campeonato se expandiu partindo da Europa e agora conta com corridas na Ásia e nos Estados Unidos: um mundo de pilotos, cada um guiando uma Ferrari equipada com pneus Pirelli.

O modelo que inaugurou a competição foi o Ferrari 348 Challenge, derivado dos modelos 1989 348 TB e TS, trazendo o motor V8 de 3,5 litros do carro de passeio, que conta com 320 cavalos de potência. Em comparação com a versão de passeio, o 348 Challenge não foi muito modificado, mas utilizava pneus slick que foram especialmente desenvolvidos pela Pirelli e que tinham 17 polegadas com tamanhos diferentes na parte dianteira e traseira (245/620-17 e 265/640-17, respectivamente). Assim como o carro, os pneus também têm uma forte ligação com seus equivalentes de passeio: para desenvolvê-los, a Pirelli utiliza os moldes normais do P Zero, mas com construção e compostos específicos.


O 348 Challenge participou de suas últimas corridas em 1996, ao lado do 355 Challenge, outro descendente direto do mesmo modelo de passeio que contava com motor de 380 cavalos de potência, idêntico ao carro de passeio. Os dispositivos de segurança necessários para a competição e os pneus feitos sob medida fizeram diferença. A empresa italiana desenvolveu seus primeiros pneus de 18 polegadas para a categoria: um tamanho que permaneceria como padrão por mais de 10 anos.

Em 2000, o terceiro carro a ser utilizado no desafio da Ferrari fez sua estreia: o 360 Challenge, que era baseado no modelo 360 Modena. Ele tinha a mesma motorização que o seu equivalente de passeio (400 HP), mas com menos peso. O 360 Challenge sofreu algumas modificações importante no ano seguinte, como o aumento para 415 cavalos de potência, o que exigiria melhor desempenho dos pneus. Mas a geração utilizada e que nasceu com a 355 Challenge foi capaz de responder às novas exigências dos carros e dos pilotos com apenas novos tamanhos e compostos introduzidos.

O 430 Challenge marcou um novo e importante passo para a competição: o modelo de corrida tinha a mesma potência do modelo de passeio (490 cv) e foi adaptado graças às lições aprendidas pela Ferrari na Fórmula 1. Por exemplo: ele usava o primeiro sistema de freio feito de cerâmica usado em um carro de competição da Ferrari. Sendo assim, os pneus também precisavam de modificações importantes e a Pirelli desenvolveu os primeiros pneus de 19 polegadas para pista seca e molhada. Este pneu se tornou, pela primeira vez, uma especificação de banda de rodagem específica para chuva.

Em 2010, o aclamado Ferrari 458 Itália foi o modelo base para o atual carro da competição, levando para a pista a mesma potência do de passeio, 570 cv, mas 100kg mais leve e com mapeamento de motor específico e escapamento de competição. Havia, também, um diferencial traseiro eletrônico que exigia trabalho em paralelo com os pneus. A Pirelli adaptou as dimensões dos pneus e os compostos mantendo o mesmo tamanho da roda.

A turboalimentação chegou no Ferrari Challenge em 2016, com a chegada do 488 Challenge: foi a primeira vez que um motor turbo foi visto no campeonato em 25 anos de história. Houve um aumento de 100 cavalos de potência, em comparação ao modelo 458, e o tempo de volta no circuito de Fiorano caiu um segundo. A Pirelli desenvolveu novos tamanho de pneus para lidar com as novas exigências de potência.

Theo Mayer, que gerencia o programa Ferrari Challenge da Pirelli, disse: “é uma excelente oportunidade para a Pirelli trabalhar ao lado da Ferrari na competição. Juntamente com os pilotos profissionais, há também pilotos amadores, que têm outros compromissos além das corridas. Os pneus são sempre desenvolvidos em paralelo com o carro, um ano antes da competição é oficialmente lançando, melhorando a dirigibilidade e desempenho para pilotos de todos os níveis. O objetivo destes desenvolvimentos tem sido maximizar o desempenho, utilizando as mais recentes inovações tecnológicas e técnicas da renomada área de motorsport da Pirelli. Isso ajuda a tornar os pneus mais adequados nas mais diferentes condições. Para pista molhada, por exemplo, foi criado um pneu específico. Agora que estamos entrando no 26º ano de parceria, nosso próximo será celebrar meio século juntos”.

0 comentários:

Postar um comentário