Google Translate
ArabicBlogger Tips And Tricks|Latest Tips For BloggersFree BacklinksBlogger Tips And Tricks Korean Japanese Chinese Simplified
Russian Portuguese English French
German Spain Italian Dutch
sexta-feira, 25 de janeiro de 2019

PostHeaderIcon Aviação Comercial em 2019: Foco em três targets para operadores e MROs

Autor: Mark Martin, Diretor da Linha de Produtos para Operadoras, Unidade de Negócios de Defesa Aeroespacial da IFS

Em 2019, os mercados globais de frota e manutenção, reparo e revisão (MRO) verão um crescimento dinâmico à medida que a demanda por viagens aéreas aumentam. Paralelamente a isso, as organizações terão que lidar com a flutuação dos preços do petróleo, escassez de mão de obra, novos funcionários e ativos complexos entrando em serviço. Então, como eles vão lidar neste ambiente de mercado competitivo? Mark Martin, diretor da Unidade de Negócios Aeroespacial e de Defesa da IFS, aponta três empreendimentos que permitirão que as operadoras e as empresas de aviação comercial de MRO aproveitem essas oportunidades de crescimento em 2019.

PREVISÃO #1: ANÁLISE DE CONFIABILIDADE SE TRANSFORMA NO MOTOR PARA O CRESCIMENTO DE CAPACIDADES PREDITIVAS

COMPRA DE DADOS CONFIÁVEIS PARA AGILIZAR TEMPO DE TOMADA DE DECISÃO DAS OPERADORAS

Um estudo recente da IFS sobre os principais pontos problemáticos da aviação comercial encontrou a disponibilidade operacional como o maior desafio, citada por 60% dos entrevistados. Não importa a rapidez com que as operadoras virem um avião entre os voos, a interrupção de ter uma aeronave no solo (AOG) tem ramificações drásticas - com peças e tempo que custam potencialmente milhões de dólares. Melhorar a disponibilidade operacional e evitar atrasos dispendiosos no cronograma devem começar no processo de planejamento de manutenção.

A solução está em analisar dados confiáveis, que permitem às operadoras prever com precisão quando um componente falhará, dando-lhes mais tempo e liberdade para decidir o próximo passo. Se as operadoras souberem quando uma peça pode apresentar mau funcionamento ou quebrará, ela pode levar de duas a três semanas para revisar as opções e obter uma substituição do fornecedor mais econômico. Isso elimina a pressão para encontrar uma peça a curto prazo, o que muitas vezes leva a mudanças de cronograma de manutenção e ao fornecimento caro de peças de emergência.

MROs TAMBÉM PODEM CAPTURAR DADOS CONFIÁVEIS VALIOSOS

No ano passado, a IFS previu que digital twins (gêmeos digitais) desempenhariam um papel macro na aviação comercial e vimos isso se materializar e continuar a dominar a agenda em toda a indústria. Em 2019, veremos as MROs aproveitarem as informações dos gêmeos digitais obtidas dos fabricantes de equipamentos originais (OEMs) para capturar grande parte desses dados confiáveis e valiosos.

Durante o processo de fabricação, os sensores em máquinas enviam sinais ao gêmeo para avaliar o desempenho operacional, as características do produto e as condições ambientais dentro da fábrica. Quando isso é combinado com informações organizacionais - como os dados e os direitos de uso - e dados de terceiros sobre previsão do tempo, inteligência histórica e programações de voos, o gêmeo digital é capaz de executar análises para detectar padrões sinalizando condições abaixo do ideal.

Quando os MROs veem esses dados, eles podem entender melhor como os ativos são usados no campo, como os componentes “long-lead-time” melhoram o desempenho do produto e onde os dados podem ser usados para abrir novos fluxos de receita. É importante notar que algumas melhorias compensam mais do que outras. Considere a bomba de combustível essencial, por exemplo, é cara para produzir e exige um longo tempo de reparo. Concentrar os recursos analíticos nessa área proporcionará mais eficiência e economia de custos do que em outros lugares. A chave para MROs é identificar as áreas onde a confiabilidade dos dados pode ter o efeito mais perturbador. Qualquer melhoria que permita que um MRO aprimore ou obtenha recursos preditivos será um grande diferencial de serviço.

Em 2019, tanto as operadoras quanto as MROs dobrarão seus esforços para fazer com que os dados sejam contabilizados no sentido de recursos preditivos - e esses recursos se estenderão mais do que nunca.

PREVISÃO #2: IMPLEMENTAÇÃO MAIS RÁPIDA DA INOVAÇÃO “IN-AIR” E “IN-HANGAR”

PARA OPERADORAS, A ÚNICA FORMA É A NUVEM

As operadoras enfrentam uma demanda sem precedentes para inovar mais rapidamente, o que geralmente se manifesta em pressão para adotar novas tecnologias, que melhorem a experiência do passageiro - dos sistemas de entretenimento a bordo até os últimos aviônicos. No entanto, essas novas ferramentas e funcionalidades geralmente demoram demais para serem aprovadas e integradas - tanto que a aviação está ficando atrás de outras indústrias em velocidade de inovação.

Esse dilema de inovação está ligado a vários fatores, incluindo restrições regulatórias, mas geralmente se deve ao fato de que os processos arcaicos ainda são difundidos em todo o ecossistema das operadoras. O papel ainda é predominante em muitos hangares de manutenção, as RFPs para novos projetos são extremamente antiquadas em sua construção e o pessoal ainda é retirado das operações para conduzir sessões de treinamento em estilo de sala de aula.

Ao invés de apontar os OEMs, os reguladores e a indústria como um todo, as operadoras podem começar a inovar olhando para dentro. O software em nuvem será uma ferramenta necessária no novo cenário de TI da aviação, para acelerar a entrega de novos recursos e eliminar o custo de aquisição e gerenciamento de tecnologia no local. O Software-as-a-Service (Software como Serviço) continuará sendo um modelo primário para isso.

Em 2019, veremos as operadoras comerciais conectarem mais áreas da empresa à nuvem para implantar novas tecnologias mais rapidamente e impulsionar eficiências por meio de digitalização bem-sucedida e otimização da cadeia de fornecimento.

SERVIÇO MÓVEL AO CLIENTE: MROs DEVEM GERENCIAR EXPECTATIVAS DE MANUTENÇÃO

Em 2019, as MROs enfrentarão uma concorrência crescente de OEMs que estão migrando para os serviços de pós-venda. Ao contrário da maioria das OEMs e operadoras, a manutenção é a principal qualificação de uma MRO - isso lhes dá uma vantagem inicial quando se trata de ser flexível, mas eles também são afetados por processos baseados em papel e pressões regulatórias.

Quando se trata de inovação, as MROs precisam demonstrar suas capacidades através do valor do cliente. Isso significa procurar novas maneiras de usar a tecnologia para oferecer um serviço melhor e superar os desafios da distância. Mover a visibilidade da manutenção além dos limites da organização de MRO e em frente ao cliente é um bom ponto de partida.

Dispositivos móveis são uma parte indispensável disso. As MROs podem disponibilizar relatórios de status de manutenção precisos instantaneamente por meio de portais habilitados para dispositivos móveis voltados aos clientes, e os clientes se beneficiarão diretamente de uma melhor visibilidade das principais métricas, como tempo de retorno para ajudar no agendamento de voos.

Em 2019, as MROs que priorizarem o serviço inovador passarão de retardatário de tecnologia a líder e poderão desenvolver um diferenciador de serviços chave em um clima ultracompetitivo.

PREVISÃO #3: EMPRESAS COLOCAM TALENTOS E CONHECIMENTO PRIMEIRO, DEIXANDO ROBÔS DE LADO

A TRANSFERÊNCIA DE CONHECIMENTO DE UM PARA MUITOS AGORA É UMA REALIDADE PARA OPERADORAS - VIRTUAIS OU AUMENTADAS!

Custos de mão de obra são a segunda maior despesa operacional das companhias aéreas após os custos de combustível. Os robôs não substituirão engenheiros e profissionais em 2019 e a força de trabalho está rapidamente envelhecendo - então, é necessário que haja uma maneira melhor de ajudar o trabalho humano e auxiliar um número cada vez maior de pessoas a viajarem sem problemas. Isso significa que as operadoras têm a responsabilidade de garantir que os funcionários tenham todo o conhecimento, ferramentas e suporte disponíveis atualmente.

A transferência de conhecimento - a capacidade de capturar conhecimento de um pequeno grupo de especialistas no assunto e disseminá-lo em toda a empresa - será fundamental em 2019. Essa é uma área que se beneficiou de desenvolvimentos significativos em ferramentas de software comerciais nos últimos anos.

No curto prazo, as soluções pontuais, como a realidade aumentada, estão surgindo na nossa frente. A IFS já está trabalhando para fornecer o IFS Applications no headset Microsoft HoloLens, que oferece suporte à transferência de conhecimento de um para muitos em tempo real, de técnicos experientes para novos funcionários. A longo prazo, a incorporação do histórico de ativos nos sistemas de suporte de manutenção garantirá que as lições aprendidas permaneçam aprendidas e que o histórico dos componentes possa ser rastreado.

O uso da tecnologia para a transferência de um conhecimento para muitos facilitará o aprendizado de novos funcionários, que receberão treinamento no local de trabalho e se familiarizarão com recursos novos e complexos com muito mais facilidade.

MROs: ENVOLVAM-SE— É O SEU FUTURO

A demanda de técnico de manutenção de aviação (AMT) é maior do que a oferta. Em 2019, as MROs precisarão começar a reequilibrar isso abrindo as portas para novas oportunidades e tecnologias emergentes.

Aprendizagem e acordos com universidades e faculdades técnicas podem dar um novo impulso à indústria. Tais programas de treinamento já estão decolando em toda a Europa e Ásia, com alguns cursos de aprendizagem proporcionando aos alunos a oportunidade de obter um diploma e trabalhar no campo ao mesmo tempo. Nos EUA, há alguns exemplos pioneiros de academias e indústrias unindo-se para auxiliar os técnicos de aeronaves a acelerarem suas carreiras e, em 2019, veremos o impulso da indústria para fortalecer essa tendência.

Mas as MROs precisam ir mais além do que apenas implantar novos programas de recrutamento - elas precisam também fazer o seu trabalho de digitalização, para que os trabalhadores e aprendizes mais jovens, digitalmente nativos, possam usar as tecnologias que consideram naturais em suas vidas pessoais. Levar um membro da equipe mais experiente em uma jornada de papel para computador vai manifestar um aumento de produtividade, mas igualmente, afastar um funcionário mais jovem da tecnologia móvel e colocá-lo na frente de uma tela de computador é um grande passo para trás.

Quando é permitido que a mobilidade desempenhe um papel fundamental na experiência de trabalho, a consequência é o que chamo de um transbordamento de inovação. Um tal transbordamento seria a visualização de registros técnicos - disponibilizando informações vitais através de plataformas móveis ou ferramentas de realidade aumentada, para as pessoas acessarem quando e onde quer que precisem.

Em 2019, a melhor abordagem para as MROs adotarem para lidar com a escassez de AMT é a de unirem forças com a academia, para ajudar os talentos a entrarem na indústria e cultivarem uma cultura de trabalho tecnologicamente orientada, para auxiliar a treiná-los e mantê-los.

MANTENDO A AERONAVE VOANDO E CLIENTES FELIZES

2019 será um ano crítico para a indústria aeronáutica melhorar as eficiências operacionais, que têm um impacto real na qualidade e velocidade do serviço, ir ao mercado, agendamento, manutenção e treinamento. Isso significa que a análise de confiabilidade, os portais dos clientes, os recursos de manutenção mais responsivos e uma abordagem orientada pela abordagem tecnológica para a transferência e o recrutamento de conhecimento serão essenciais para manter as aeronaves voando e os clientes satisfeitos.

0 comentários:

Postar um comentário