Google Translate
ArabicBlogger Tips And Tricks|Latest Tips For BloggersFree BacklinksBlogger Tips And Tricks Korean Japanese Chinese Simplified
Russian Portuguese English French
German Spain Italian Dutch
sexta-feira, 7 de dezembro de 2018

PostHeaderIcon A Inmarsat será a primeira cliente comercial do novo veículo de lançamento H3 fornecido pela MHI

A Inmarsat assinou um acordo com a Mitsubishi Heavy Industries, Ltd. (MHI) para ser a primeira cliente comercial a encomendar o novo veículo de lançamento H3. O voo inaugural do H3 está programado para 2020 e a Inmarsat planeja utilizar o novo veículo de lançamento depois de 2022.  Este é o segundo contrato firmado pela Inmarsat com a MHI, após o acordo de serviços de lançamento para o Veículo de Lançamento H-IIA da MHI em 2017 – que destacam a crescente parceria entre as duas empresas na área de serviços de lançamento.

“A Inmarsat é líder mundial em comunicações móveis globais via satélite, uma posição que alcançamos ao construirmos um excepcional ecossistema de parceiros. À medida que a nossa empresa cresce – expandindo para novos mercados e abrindo novas oportunidades para que os nossos clientes desenvolvam seus negócios – buscamos continuamente novos parceiros de tecnologia que demonstrem um compromisso excepcional com a inovação e a excelência”, diz Rupert Pearce, CEO da Inmarsat.

“Foi por essas razões que em 2017 selecionamos a MHI como parceira de lançamento, e hoje estamos muito satisfeitos em anunciar que a Inmarsat é a primeira cliente comercial a escolher o novo veículo de lançamento H3 da MHI. Acreditamos que o H3 representa uma inovação de ponta e que proporcionará um serviço eficaz e eficiente na colocação em órbita dos futuros satélites da Inmarsat”, finaliza Pearce.

“Hoje, o desenvolvimento do Veículo de Lançamento H3 avança firmemente sob a liderança da Agência Japonesa de Exploração Aeroespacial (JAXA), com a MHI atuando como contratada principal, trabalhando junto aos principais fabricantes de componentes”, disse Masahiro Atsumi, Vice-Presidente e Gerente Geral Sênior de Sistemas Espaciais da MHI. “Agradecemos imensamente a elevada avaliação dada pela Inmarsat durante esta fase de desenvolvimento e, trabalhando em estreita colaboração com a JAXA e agências governamentais, faremos todo o possível para garantir que o desenvolvimento resulte em um novo veículo principal de lançamento que atenda plenamente às altas expectativas do cliente”.

Sua Excelência o Membro do Parlamento Greg Clark, Secretário de Estado dos Negócios, disse: “A ciência e a inovação não têm fronteiras, como demonstram as parcerias estratégicas de longo prazo como esta, baseadas na excelência entre a Inmarsat no Reino Unido e a MHI no Japão. “A indústria espacial é uma história de sucesso no Reino Unido e é um setor que cresce globalmente. Um ano após o lançamento da nossa moderna estratégia industrial, continuamos a ampliar o nosso compromisso com o espaço, incluindo o anúncio dos primeiros portos espaciais do Reino Unido e o investimento recorde em nossa base científica líder mundial”.

A MHI Launch Services possui uma taxa de sucesso extremamente alta de 97,9% e forneceu 41 bem-sucedidos lançamentos consecutivos desde 2005 através dos atuais veículos lançadores – tanto o H-IIA como o H-IIB – entregues no prazo e para plena satisfação dos clientes.

O acordo com a Inmarsat reflete o compromisso de longo prazo da MHI em apoiar uma ampla gama de clientes do setor espacial. A MHI continuará apoiando o desenvolvimento do setor espacial e buscará novas oportunidades neste campo, tanto no Japão quanto no mundo.

A Mitsubishi Heavy Industries, Ltd. (MHI), sediada em Tóquio, é uma das empresas industriais líderes mundiais, com 80.000 funcionários no grupo e uma receita anual consolidada de cerca de 38 bilhões de dólares. Por mais de 130 anos, a empresa canalizou grandes ideias para soluções inovadoras e integradas que fazem o mundo avançar. A MHI possui um portfólio de negócios que abrange terra, mar, céu e até mesmo espaço. A MHI fornece soluções inovadoras e integradas em uma ampla gama de setores, desde aviação comercial e transporte até usinas elétricas e turbinas a gás, e de maquinário e infraestrutura a sistemas integrados de defesa e espaço.

0 comentários:

Postar um comentário