Google Translate
ArabicBlogger Tips And Tricks|Latest Tips For BloggersFree BacklinksBlogger Tips And Tricks Korean Japanese Chinese Simplified
Russian Portuguese English French
German Spain Italian Dutch
terça-feira, 30 de outubro de 2018

PostHeaderIcon LATAM Airlines Brasil anuncia 1.400 voos extras para a alta temporada


A LATAM Airlines Brasil planejou de forma estratégica a sua malha aérea para o atendimento dos novos fluxos de demanda durante a alta temporada 2018-2019. Ao todo, serão quase 1.400 voos extras, que correspondem a 496 decolagens adicionais domésticas no Brasil e 884 internacionais com origem ou destino no País. Os voos extras domésticos foram programados para o período entre 1º de dezembro de 2018 e 31 de janeiro de 2019. Os voos extras internacionais foram programados para o período entre 1º de dezembro de 2018 e 15 de março de 2019.

O remanejamento doméstico vai reforçar rotas para destinos turísticos como Fortaleza, Foz do Iguaçu, Maceió, Natal, Recife e Salvador. O remanejamento internacional vai reforçar rotas para destinos turísticos como Buenos Aires, Montevidéu, Orlando e Santiago.

Conforme anunciado anteriormente, a companhia também retomará a rota sazonal São Paulo/Guarulhos-Las Vegas, entre dezembro de 2018 e março de 2019. Neste período, o voo voltará a ser operado três vezes por semana com aeronaves Boeing 767, que acomodam 191 clientes em classe Economy e 30 em Premium Business.


A LATAM Cargo Brasil, unidade de cargas da LATAM, também programou reforços até 21 de dezembro de 2018. Os acréscimos dizem respeito a duas frequências na rota São Paulo/Guarulhos-Manaus (com operação de aeronaves cargueiras Boeing 767-300F, que comportam até 55 toneladas) e ao lançamento das rotas Manaus-Brasília-São Paulo/Guarulhos e Manaus-Salvador-Recife-Fortaleza-Manaus.

O foco da LATAM Cargo Brasil é atender o fluxo de cargas comercializadas pelos canais de e-commerce em períodos como a Black Friday e as festas de fim de ano. A demanda crescente na época corresponde a produtos industrializados de maior valor agregado, incluindo fármacos, autopartes, confecções e eletrônicos (celulares e notebooks).

0 comentários:

Postar um comentário